sexta-feira, agosto 10, 2012

AÇÃO CONTRA A PERNAMBUCAS

As Casas Pernambucanas estão acostumadas a levar seus clientes na maciota, como dizem popularmente.

As reclamações, geralmente de pessoas mais humildes, são tratadas com descaso.

Desta vez, foram chamados à barra da Justiça. Veja a petição a seguir.

MARIO ARCANGELO MARTINELLI


E VICE VERSA !





EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DIRETOR DO JUIZADO ESPECIAL DO FORUM DE / SÃO PAULO.









MARIA JOSÉ, brasileira, solteira, administradora, RG , CPF , residente e domiciliada neste Município, à , nos termos do artº 12 e demais do Código de Defesa do Consumidor vem propor, por seu advogado (doc.1), a presente ação de RESTITUIÇÃO COMBINADA COM INDENIZAÇÃO POR DANOS MORAIS, em face de ARTHUR LUNDGREN TECIDOS S/A-CASAS PERNAMBUCANAS, com endereço à , inscrição CNPJ 61099.834/0354-90, pelos motivos abaixo:

1) A Requerente adquiriu da Rqda., em 01/01/2011, uma máquina de lavar roupas (doc.2) , marca G.E. no valor de R$ 920,00, bem como a Garantia Complementar de 24 meses, por adicionais R$ 192,00, totalizando R$ 1.112,00 (doc.3)

2) A escolha do referido equipamento recaiu sobre a marca GE em busca de anunciada qualidade, como dito no manual do usuário, pag. 3. que a fabricante “preza pela qualidade, durabilidade, desempenho e exclusividade de seus produtos, bem como pela total satisfação de seus clientes.” (doc. 4)

3) Pois bem, tal sorte não teve a Rqte., já que logo no inicío a referida máquina mostrou um funcionamento irregular e ineficiente já que não centrifugava adequadamente e fazia um barulho digno de helicóptero em operação de decolagem;

4) Então foi requisitada a assistência técnica que sanou parcialmente o problema, já que a máquina ainda continuou a fazer um barulho, diga-se, acima do esperado para esse tipo de equipamento;

5) Esse funcionamento irregular atingiu o clímax no início de março do corrente ano, quando a máquina parou totalmente de funcionar, sendo reformada em 14 daquele mês, como consta no histórico de chamados da assistência técnica, com a o.s. ; (doc. 5)

6) Logo em seguida o equipamento parou de centrifugar, sendo objeto de novo reparo em 9/04/2012 (o.s.)

7) Em seguida, em 11 do mesmo mês, a maquina foi novamente reparada; (o.s. 20.681)

8) E finalmente, no principio deste mês de maio de 2012, a maquina cessou de funcionar e após visita da assistência técnica em 02 do corrente mês, foi informado que "Precisa trocar a placa eletrônica”, o que passados mais de 20 dias ainda não foi providenciado, tudo anotado no relatório anexado,

9) Ocorre, Ilustre Magistrado, que a Rqte. não tem mais condições físicas e emocionais de ficar submetida a esses defeitos de equipamento fundamental para uma casa de família, mormente com 2 crianças pequenas, não convindo mais se sujeitar a tanto desgaste físico e emocional.

10) Em contatos telefônicos com a assistência técnica, a Rqte recebe sempre a informação de que a “peça ainda não chegou”!


DO DIREITO

Preceitua o Codigo de Defesa do Consumidor (grifo nosso):

Art. 18 - Os fornecedores de produtos de consumo duráveis ou não duráveis respondem solidariamente pelos vícios de qualidade ou quantidade que os tornem impróprios ou inadequados ao consumo a que se destinam ou lhes diminuam o valor, assim como por aqueles decorrentes da disparidade, com as indicações constantes do recipiente, da embalagem, rotulagem ou mensagem publicitária, respeitadas as variações decorrentes de sua natureza, podendo o consumidor exigir a substituição das partes viciadas.

§ 1º - Não sendo o vício sanado no prazo máximo de trinta dias, pode o consumidor exigir, alternativamente e à sua escolha:

I - a substituição do produto por outro da mesma espécie, em perfeitas condições de uso;

II - a restituição imediata da quantia paga, monetariamente atualizada, sem prejuízo de eventuais perdas e danos;

III - o abatimento proporcional do preço.

§ 2º - Poderão as partes convencionar a redução ou ampliação do prazo previsto no parágrafo anterior, não podendo ser inferior a sete nem superior a cento e oitenta dias. Nos contratos de adesão, a cláusula de prazo deverá ser convencionada em separado, por meio de manifestação expressa do consumidor.

§ 3º - O consumidor poderá fazer uso imediato das alternativas do § 1º deste artigo sempre que, em razão da extensão do vício, a substituição das partes viciadas puder comprometer a qualidade ou características do produto, diminuir-lhe o valor ou se tratar de produto essencial.

Ressalte-se que o produto está coberto por garantida extendida para 24 meses, compreendida pelo Certificado nº 320211005987801, (doc. 6)


DO PEDIDO

Pelo tudo o exposto e provado, a Rqte. Vem respeitosamente à presença de V.Excia. a fim de requer :

1) RESTITUIÇÃO do equipamento DEFEITUOSO adquirido à Rqda., eis que eivado de vícios de qualidade que o tornam impróprio para o fim a que se destina;

2) REPETIÇÃO dos valores pagos, no total de R$ 1.112,00 , corrigidos monetariamente a partir da data da compra;

3) INDENIZAÇÃO por danos morais no valor de R$ 3.336,00, em vista dos traumas causados à Rqte. e aos seus familiares, não sòmente decorrentes do equipamento viciado, mas também pela frustração impingida pela propaganda enganosa.

Assim sendo, requer que V. Exa. determine a citação da Ré, nos termos da Lei 9099/95, para responder à presente ação sob pena de serem considerados verdadeiros os fatos alegados.

Dá-se à causa o valor de R$ 4.448,00.

Nestes termos, por ser justo e perfeito, pede deferimento.




MARIO ARCANGELO MARTINELLI
OAB/SP 27.588





M. A. Martinelli - Advogado
martinellidr@gmail.com
www.advogado-de-defesa.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se inscreva como membro deste blog e acompanhe assuntos de interesse geral, na área jurídica.

Sobre

Um espaço para abordar temas de interesse na área legal. Quem preferir pode entrar em contato reservadamente pelo formulário ou por email.

Visualizações de página