segunda-feira, outubro 10, 2011

BOA FÉ, CONDIÇÃO BÁSICA DO CONTRATO DE SEGURO, SERÁ?

Quase todo mundo faz seguro de tudo (eu não faço mais) pagando um alto preço para proteger um bem, para dar segurança à família, para cobrir eventos inesperados de saúde.

Enquanto você está só pagando, tudo corre às mil maravilhas.

Mas de repente acontece o imprevisto, um sinistro.

E aí você pensa : que ótimo que fiz o seguro...!

Mas , em muitos casos, aí começa o calvário.

A Seguradora vai analisar a ocorrência com toda sua capacidade crítica (não é pouca, não) para ver se há alguma maneira dela se furtar ao pagamento.

E são muitos os casos em que o pagamento não ocorre, como no caso do Marcos abaixo.

Como vocês podem perceber, o Segurado que bateu o carro vai ter que responder ao processo - dá-lhe dor de cabeça -  apesar de reconhecer sua culpa no acidente.

E não é só isso, frequentemente tenho noticia de seguradoras dando trabalho, como no caso de um amigo que foi fazer o exame médico requisitado pelo médico e a Golden Cross recusou autorização porque o cliente estava...inadimplente !!!

Mas, NÃO ESTAVA! Nunca esteve! por causa de uma falha qualquer o sistema não acusava o pagamento da ultima fatura.

O amigo tentou, de todas as maneiras, provar que estava em dia, mas a atendente ficou irredutível e o exame teve que ser pago à parte.

Ora, a operadora do Plano deveria ter uma rotina de exceção para quando acontecer  um caso desse, quando o cliente paga as parcelas por um bom tempo e o sistema não acusa o pagamento da última, que seja autorizado o exame para depois esclarecer a pendência, tudo de acordo com o principio da boa fé que deve reger os contratos de seguro.

Mas não ! o segurado que quer fazer uso da cobertura, vira um inimigo da Seguradora, paulada nele!

E por aí vai....todo mundo conhece algum problema desse tipo.

Mas, vejam o drama a seguir...

Mario Arcangelo Martinelli


Quem mandou você parar perto de árvore ????




marcos 
sofri um acidente de carro em janeiro, o outro motorista assumiu a culpa e me colocou como terceiro, entrei em contato com a seguradora e eles me deram um numero de sinistro e o endereço da oficina, paguei o guincho para leva-lo ate a oficina, a mesma deu PT, passado tempos a seguradora negou o sinistro, entrei em contato com o segurado e o mesmo me disse que ia dar um jeito de a seguradora me pagar, continuei em contato com o segurado e com o corretor dele, e em momento nenhum eles me disseram que eu não receberia, semana passada fui ate a oficina para ver o carro, mas a seguradora havia mandado o carro para o pátio de leilão, sem sequer me comunicar, a seguradora me deu uma autorização para ver o meu carro, chegando la notei que o carro estava todo mexido, com peças trocadas, algumas faltando e outras quebradas, gostaria me saber o que devo fazer.
Today, 14:41:04
– Gostei – Reply
http://js-kit.com/avatar/gxpA99f0jKlohF_DgthroT-24x24.png
Mario Arcangelo Martinelli 
Caro Marcos,  
 
O fato de o outro motorista ter "assumido a culpa" não significa que a Seguradora concorde com êle e pague o sinistro.  
 
Na verdade, ela pode até tentar provar que a culpa foi sua e buscar cobrar na Justiça o prejuízo que teve com o carro segurado.  
 
Então seu prejuizo pode ser grande e pode não ser limitado à pt do seu carro....  
 
Tudo isso para lhe dizer : procure um advogado imediatamente, pois se a culpa foi realmente da outra parte, você deve aciona-la.  
 
Veja bem, quem lhe deve indenização é a pessoa culpada pelo acidente e não a seguradora.  
 
A seguradora pode ser cobrada por ter removido o carro para um patio, sem sua autorização e pelas perdas e danos que isso ocasionou.  
 
São duas ações distintas que devem ser tomadas imediatamente, o tempo vai contra você, em todos os sentidos.  
 
Boa sorte e dê noticias sobre a evolução do assunto !  
 
Mario Arcangelo Martinelli  
 
seja nosso seguidor no novo endereço do blog : www.advogadodedefesa.blogspot.com
Today, 15:36:5

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se inscreva como membro deste blog e acompanhe assuntos de interesse geral, na área jurídica.

Sobre

Um espaço para abordar temas de interesse na área legal. Quem preferir pode entrar em contato reservadamente pelo formulário ou por email.

Visualizações de página